Você está aqui

Publicado em: 01/04/2019

Fiocruz lança Coleção de Saúde, Ambiente e Sustentabilidade da Série Fiocruz – Documentos Institucionais

imprimirimprimir 
  • Facebook

A Vice-Presidência de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde (VPAAPS) promoveu o lançamento da Coleção de Saúde, Ambiente e Sustentabilidade da Série Fiocruz – Documentos institucionais na última quarta-feira (27/3), como parte da programação do 2º Ciclo de Debates de Saúde, Ambiente e Sustentabilidade. A publicação foi apresentada pelo coordenador da área de Saúde e Ambiente da VPAAPS e do evento, Guilherme Franco. Agrotóxicos e saúde; biodiversidade e saúde; clima e saúde; grandes empreendimentos e saúde; saúde dos povos do campo, da floresta e água; saúde do trabalhador; e histórico e governança são os sete assuntos destacados na Coleção.

“Esse conjunto de livros é algo que deveríamos fazer em várias das nossas áreas de atuação. Cada área tem um legado, tem uma atualização e tem um projeto de futuro”, ressaltou a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade. A presidente destacou ainda o fato de a Coleção e o Ciclo proporcionarem um olhar para as ações que estão sendo feitas, propor inovações e mudanças, e observar o futuro sem descuidar do histórico, da memória e de tantas pessoas envolvidas na produção relacionada ao tema ao longo dos anos. “Considero esta uma atividade exemplar de não perdermos o fio da história que vem dessa área, quando fazemos as atualizações da agenda e quando colocamos o pensamento crítico para pensar o futuro de cada um dos nossos campos, ainda mais o campo da saúde, ambiente e sustentabilidade”.

Guilherme Franco enfatizou que a publicação resulta de uma construção feita na Fiocruz que respeitou a trajetória ao longo dos últimos 30 anos, de diversas áreas de conhecimento que compuseram essa coleção. Além disso, ele acrescentou que a publicação não é conclusiva. “A ideia é que a gente possa renovar essa coleção, e fazer com que outros fascículos sejam incluídos, sobre agroecologia, água, e outros que possam surgir como elementos importantes, para que possamos seguir na elaboração do nosso trabalho”, concluiu Franco.

Esta foi a primeira vez que Brasília sediou o evento, com edições previstas em outras três regiões do Brasil: norte, nordeste e sul. Em 2018, a Fiocruz (RJ) sediou a primeira edição do Ciclo, que tem como objetivos contribuir para a atualização da produção, disseminação e compartilhamento de conhecimentos e tecnologias em Saúde, Ambiente e Sustentabilidade, voltados para o fortalecimento e a consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS) e a promoção da saúde e da qualidade de vida da população brasileira. Foi apresentada, ao longo do evento, a produção de conteúdo relacionada ao tema da edição, a fim de promover a integração dos diversos campos de atuação da instituição.

Desastres naturais

Nísia falou sobre a importância da realização do Ciclo de Debates pela VPAAPS, e destacou o painel montado na entrada do evento, que retratou a situação de Brumadinho (MG) a partir de um recorte com notícias da tragédia com a divulgação de estudo divulgado pela Fiocruz que alertava a possibilidade de ocorrência de surtos de doenças, como consequência do rompimento da barragem na grande Belo Horizonte, 11 dias após o desastre, em fevereiro de 2019. O risco de doenças teria como causa alterações no meio ambiente pelo impacto da lama que desceu do reservatório. 

A presidente da Fiocruz também mencionou a realização de um fórum pela Asfoc – Sindicato Nacional nesta quinta-feira (28/3), seguido de uma visita a Brumadinho. “Nesse momento estamos discutindo a solidariedade à Moçambique, também a Zimbábue e Maláui, países atingidos [pelo ciclone], e que também coloca estão na pauta dos desastres naturais. Na verdade, isso tem a construção humana, os vários fatores que impactam, e também o pós-desastre, aquilo que de uma maneira mais dramática ataca as pessoas, que são o motivo principal de todo o nosso pensamento sobre Territórios Saudáveis e Sustentáveis, uma das linhas mestras do que foi discutido nesse Ciclo de Debates”, acrescentou.

Programação

A abertura contou com o vice-presidente de Ambiente, Atenção e Promoção da Saúde da Fiocruz, Marco Meneses e com a vice-diretora da Fiocruz Brasília, Denise Oliveira, que representou Fabiana Damásio, a diretora da instituição. Oliveira saudou o público e ressaltou a importância das discussões propostas pelo evento. Segundo Guilherme Franco, a ideia do 2º Ciclo de debates é fazer diálogos sobre temas de interesse da área de saúde, ambiente e sustentabilidade, de forma que possam ser explorados aspectos teórico-conceituais, metodológicos e questões práticas. A diversidade do público participantes também foi ressaltada por Franco, como aspecto importante para o desenvolvimento da proposta do Ciclo de Debates.

A programação contribuiu para a reflexão acerca dos temas: Saúde e Ambiente na perspectiva da Saúde Coletiva, que abordou a relação entre ambiente e vigilância à saúde a partir da apresentação do trabalho desempenhado pela Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde; e determinação socioambiental da saúde, com destaque para a realidade da região nordeste do país. No período da tarde, foram apresentadas as experiências da Fiocruz Brasília em Territórios Saudáveis e Sustentáveis das regiões do cerrado e semiárido, a atuação da Fiocruz Ceará e o trabalho realizado pela Universidade Federal do Ceará, a partir da abordagem do tema 'Os olhos na saúde e ambiente dos Territórios'. O coordenador da atividade, Guilherme Franco, encerrou os trabalhos com uma breve síntese, e informou aos participantes que os debates da segunda edição irão compor um relatório sobre o Ciclo.

Fotos/Ilustrações: 

Sergio Vello Junior|Fiocruz Brasília

2 Comentários

Boa tarde,

Boa tarde, Parabéns pelo excelente material. Gostaríamos de saber da possibilidade da doação desse lançamento para fazer parte de nosso acervo, com maior quantitativo em Ciências da Saúde e Ciências Biológicas, porém não muito atualizado.Como somos Universidade Pública Estadual, nossa verba é quase nenhuma para aquisição de acervo. Agradecemos a compreensão. Att. Monalisa

Páginas

Comentar