Você está aqui

RIETS

Atualizado: 16/06/2021
imprimirimprimir 
  • Facebook

A Rede Ibero-Americana de Educação de Técnicos em Saúde (RIETS) foi criada em 4 de fevereiro de 2021, como uma sub-rede da Rede Internacional de Educação de Técnicos em Saúde (RETS), criada em 1996. No momento de sua criação, a RIETS já contava com membros de 12 dos 22 países que compõem a comunidade ibero-americana.

No âmbito da RIETS, o trabalho técnico em saúde é considerado como todo aquele realizado pelo conjunto de trabalhadores que exercem atividades técnico-científicas no setor e compreende desde as atividades de natureza mais simples, realizadas pelos auxiliares e agentes comunitários de saúde, até as mais complexas, realizadas por técnicos de nível superior. Essa definição, que não está associada apenas ao grau de escolaridade desses trabalhadores ou à posição hierárquica que eles ocupam no espaço funcional, é fundamental para possibilitar o trabalho conjunto e a troca de experiência entre instituições de países com realidades bastante diversas no que se refere à nomenclatura das profissões técnicas, às funções que esses trabalhadores desempenham, aos saberes que devem adquirir em sua formação, ao nível escolar em que estão inseridos e ao título que recebem ao se graduarem.

A RIETS se configura como uma estratégia de articulação e cooperação técnica entre instituições vinculadas direta ou indiretamente à educação de técnicos em saúde. Sua missão é fortalecer os sistemas nacionais de saúde, com base no pressuposto de que a qualificação dos trabalhadores é uma dimensão fundamental para a implementação de políticas públicas que atendam às necessidades de saúde da população de cada país-membro.

Os objetivos da RIETS são:

  • Promover o compartilhamento de informações e conhecimentos relacionados às áreas de Saúde, Educação e Trabalho;

  • Promover o reconhecimento social e econômico de técnicos em saúde de todos os níveis de formação, de acordo com as legislações nacionais;

  • Identificar problemas, necessidades e interesses comuns relativos à educação de técnicos em saúde em todos os níveis e modalidades, buscando alternativas que possam ser compartilhadas;

  • Promover a articulação entre as instituições-membro para ampliar e fortalecer suas atividades de ensino, pesquisa e cooperação técnica;

  • Promover o desenvolvimento de pesquisas em parceria entre as instituições-membro;

  • Dar visibilidade à situação atual de formação dos trabalhadores técnicos da área da saúde, facilitando a identificação de tendências e necessidades educacionais;

  • Compartilhar metodologias e recursos tecnológicos destinados às atividades de ensino, pesquisa e cooperação técnica relacionadas à educação de técnicos em saúde;

  • Propiciar o intercâmbio de docentes e alunos da formação técnica entre as instituições-membro com vistas à ampliação e ao fortalecimento do processo educativo.

A cooperação ibero-americana

“A Cooperação Ibero-americana é a via pela qual se plasmam, em ações concretas, os acordos e compromissos políticos assumidos pelos Chefes de Estado e de Governo Ibero-americanos nas Cúpulas” (SEGIB ). Tem enfoque regional multidimensional e multiator e um projeto flexível e horizontal de participação voluntária, no qual países participam de acordo com suas prioridades nacionais no contexto da Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável. (Leia mais sobre a RIETS e acesse seus documentos de referência)

Notícias

  • 15/10/2021
    A terceira sessão do Ciclo de fficinas ‘Desafios da formação de técnicos em saúde durante a pandemia’, a ser realizada no dia 26 de outubro, das 10h às 12h (hora de Brasilia), vai discutir os novos perfis profissionais/atribuições dos técnicos em saúde para o trabalho na APS.  As discussões serão realizadas a partir da apresentação de duas experiências nessa área. Participarão como debatedores nessa oficina: a ex-ministra da saúde da Costa Rica, Maria del Rocio Saenz Madrigal e o professor pesquisador Daniel Groisman, da EPSJV/Fiocruz, especialista na formação de trabalhadores para o cuidado da pessoa idosa e políticas públicas para o envelhecimento. A abertura da oficina será feita por José Francisco García Gutierrez, Assessor Regional de Recursos Humanos em Saúde da Opas/OMS. O evento será transmitido em português e espanhol.
  • 06/10/2021
    A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda a utilização generalizada da primeira vacina contra a malária do mundo, no que o chefe da agência de saúde da ONU descreveu quarta-feira como "um dia histórico" durante as décadas de batalha contra a doença mortal.
  • 05/10/2021
    O cocktail, recomendado apenas para casos de alto risco de hospitalização ou morte, combina as drogas casirivimab e imdevimab, mas está patenteado. Dado o seu elevado custo, uma agência da ONU está a negociar para baixar o preço de modo a torná-lo mais acessível.
  • 30/09/2021
    As mais altas autoridades de saúde concordam que acabar com o Covid-19 globalmente não será possível até que todas as pessoas tenham o mesmo acesso às vacinas. O coronavírus já causou mais de 4,6 milhões de mortes desde o início de 2020, embora se espere uma diminuição no número de mortes se mais pessoas forem vacinadas.

Buscar membros da RIETS