Você está aqui

Rede Ibero-Americana de Educação de Técnicos em Saúde

Atualizado: 16/06/2021
imprimirimprimir 
  • Facebook

A Rede Ibero-Americana de Educação de Técnicos em Saúde (RIETS) foi criada em 4 de fevereiro de 2021, como uma sub-rede da Rede Internacional de Educação de Técnicos em Saúde (RETS), criada em 1996. No momento de sua criação, a RIETS já contava com membros de 12 dos 22 países que compõem a comunidade ibero-americana.

No âmbito da RIETS, o trabalho técnico em saúde é considerado como todo aquele realizado pelo conjunto de trabalhadores que exercem atividades técnico-científicas no setor e compreende desde as atividades de natureza mais simples, realizadas pelos auxiliares e agentes comunitários de saúde, até as mais complexas, realizadas por técnicos de nível superior. Essa definição, que não está associada apenas ao grau de escolaridade desses trabalhadores ou à posição hierárquica que eles ocupam no espaço funcional, é fundamental para possibilitar o trabalho conjunto e a troca de experiência entre instituições de países com realidades bastante diversas no que se refere à nomenclatura das profissões técnicas, às funções que esses trabalhadores desempenham, aos saberes que devem adquirir em sua formação, ao nível escolar em que estão inseridos e ao título que recebem ao se graduarem.

A RIETS se configura como uma estratégia de articulação e cooperação técnica entre instituições vinculadas direta ou indiretamente à educação de técnicos em saúde. Sua missão é fortalecer os sistemas nacionais de saúde, com base no pressuposto de que a qualificação dos trabalhadores é uma dimensão fundamental para a implementação de políticas públicas que atendam às necessidades de saúde da população de cada país-membro.

Os objetivos da RIETS são:

  • Promover o compartilhamento de informações e conhecimentos relacionados às áreas de Saúde, Educação e Trabalho;

  • Promover o reconhecimento social e econômico de técnicos em saúde de todos os níveis de formação, de acordo com as legislações nacionais;

  • Identificar problemas, necessidades e interesses comuns relativos à educação de técnicos em saúde em todos os níveis e modalidades, buscando alternativas que possam ser compartilhadas;

  • Promover a articulação entre as instituições-membro para ampliar e fortalecer suas atividades de ensino, pesquisa e cooperação técnica;

  • Promover o desenvolvimento de pesquisas em parceria entre as instituições-membro;

  • Dar visibilidade à situação atual de formação dos trabalhadores técnicos da área da saúde, facilitando a identificação de tendências e necessidades educacionais;

  • Compartilhar metodologias e recursos tecnológicos destinados às atividades de ensino, pesquisa e cooperação técnica relacionadas à educação de técnicos em saúde;

  • Propiciar o intercâmbio de docentes e alunos da formação técnica entre as instituições-membro com vistas à ampliação e ao fortalecimento do processo educativo.

A cooperação ibero-americana

“A Cooperação Ibero-americana é a via pela qual se plasmam, em ações concretas, os acordos e compromissos políticos assumidos pelos Chefes de Estado e de Governo Ibero-americanos nas Cúpulas” (SEGIB ). Tem enfoque regional multidimensional e multiator e um projeto flexível e horizontal de participação voluntária, no qual países participam de acordo com suas prioridades nacionais no contexto da Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável.

Está baseada na solidariedade, que fortalece a comunidade formada pelos 22 países  e que através de ações conjuntas contribui ao desenvolvimento socioeconômico e sustentável da região. Sua principal característica é a de buscar resultados concretos que incidam diretamente no fortalecimento das políticas públicas setoriais nacionais, por meio de um diálogo político intergovernamental baseado na cooperação técnica (intercâmbio de boas práticas, criação de redes, participação no diálogo político com os quais tomam as decisões, formação) e a cooperação financeira para dar mais e melhor resposta às necessidades da cidadania ibero-americana.

Documentos de referência