Você está aqui

2ª Reunião Geral da RETS

Atualizado: 10/07/2014
imprimirimprimir 
  • Facebook
1ª Reunião das subredes de Escolas Técnicas de Saúde da CPLP e da Unasul

'Consolidando a Atenção Primária na formação dos trabalhadores técnicos em saúde'

A Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz) convida todas as instituições membros a participarem da 2ª Reunião Geral da Rede Internacional de Educação de Técnicos em Saúde (RETS), a ser realizada, de 9 a 11 de dezembro de 2009, juntamente com a 1ª Reunião das subredes de Escolas Técnicas da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e da União das Nações Sul-Americanas (Unasul).

O evento, que ocorrerá no Rio de Janeiro, Brasil, terá como objetivo geral o fortalecimento das estratégias de cooperação no âmbito da Rede. Além de representantes das instituições membros da RETS, participarão da reunião dirigentes nacionais responsáveis pelas políticas de educação de técnicos em saúde e membros dos Observatórios de Recursos Humanos em Saúde da região das Américas e da África.

Objetivos específicos:
  • discutir a formação dos trabalhadores técnicos em saúde à luz dos preceitos do modelo de atenção primária;
  • colaborar para a estruturação da área de técnicos nos observatórios de recursos humanos em saúde;
  • fortalecer a pesquisa entre as instituições da RETS;
  • elaborar o plano de trabalho da subrede de escolas técnicas de saúde da União das Nações Sul-Americanas (Unasul);
  • debater a operacionalização do plano de trabalho da subrede de escolas técnicas de saúde da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP);
  • definir e pactuar um plano de comunicação para a RETS e suas subredes;
  • elaborar o plano de trabalho e definir a sede da secretaria técnica da RETS para o período 2010-2012. 
Programação preliminar:  

2ª Reunião Geral da RETS / 1ª Reunião das subredes de Escolas Técnicas de Saúde da CPLP e da Unasul

  • Data: de 9 a 11 de dezembro de 2009.
  • Local: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz)
  • Endereço: Av. Brasil, 4365 - Manguinhos - Rio de Janeiro - RJ - 21040-360.
  • Telefone: 55 (21) 3865-9730
 
Fortalecimento e ampliação da rede pautam 2ª Reunião Geral da RETS

Durante o encontro, que ocorreu entre os dias 9 e 11 de dezembro na Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz), Rio de Janeiro, Brasil, foram definidos os Planos de Trabalho da RETS e das sub-redes de Escolas Técnicas em Saúde da União das Nações Sul-Americanas (Unasul) e da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) para o próximo triênio. Dentre as decisões tomadas pelos participantes da reunião, um dos destaques foi a recondução da EPSJV como Secretaria Executiva da Rede até o final de 2012.

Além de reuniões exclusivas para os representantes das instituições que integram a RETS, compuseram a programação do evento uma palestra e três mesas-redondas abertas ao público em geral, cujas apresentações e vídeos estão relacionados no final desta matéria, juntamente com os documentos elaborados na Reunião.   

Especialistas discutem diversos aspectos da formação técnica

Na manhã do dia 9, após a cerimônia de abertura do evento, o diretor do Centro de Relações Internacionais em Saúde (CRIS) da Fiocruz e representante brasileiro no Comitê Coordenador da Unasul-Saúde, Paulo Buss, e o diretor de Cooperação da CPLP, Manuel Lapão apresentaram, sob coordenação de André Malhão, ex-diretor da EPSJV, a palestra ‘A cooperação técnica em saúde no âmbito da Unasul e da CPLP’. Após contar um pouco da história da criação da Unasul e da Unasul-Saúde, Buss destacou a importância da constituição de uma rede estruturante na área de educação de técnicos em saúde como uma ferramenta eficiente de melhoria dos sistemas nacionais de saúde na América do Sul. Na mesma linha, Lapão (à esquerda) abordou a questão entre os países da CPLP, apresentando o Plano Estratégico de Cooperação em Saúde (PECS), aprovado em 2009.

Coordenada por Clarice Ferraz, do Ministério da Saúde do Brasil, a mesa ‘Experiências de formação a partir da Atenção Primária à Saúde (APS)’, realizada na tarde do dia 9, José Marin Masollo, do Ministério da Saúde Pública e Bem-Estar Social do Paraguai (à direita), explicou as recentes reformas nas políticas públicas de saúde de seu país e seus resultados nos indicadores de saúde da população. A seguir, a vice-diretora de Ensino e Informação da EPSJV, Márcia Valéria Morosini, abordou o modelo brasileiro de formação e gestão do trabalho dos agentes comunitários, em especial as divergências sobre a natureza deste profissional. Por fim, o decano da Facultad de Tecnologia de la Salud de Cuba, Julio Portal Piñeda, traçou um histórico da formação em tecnologias da saúde em seu país, destacando a forte articulação entre a formação e a prestação de serviços de saúde.

Fechando o primeiro dia de reunião, a mesa ‘A questão da cultura na formação dos trabalhadores da saúde’, coordenada pela diretora da EPSJV, Isabel Brasil, contou com a participação da diretora da Oficina de História e Participação da Mulher – Tahipamu, Ineke Dibbits, e de Rafael Vilas-Boas, professor da Universidade de Brasília (UNB). A holandesa Ineke Dibbits falou sobre a interculturalidade na formação dos trabalhadores da saúde na Bolívia – país onde escolheu viver. Já Vilas-Boas discorreu sobre a articulação entre política e cultura na formação dos trabalhadores do campo no Brasil.

Na manhã do dia 11, foi realizada a mesa ‘A produção de conhecimento sobre os técnicos em saúde: a importância dos observatórios de recursos humanos em saúde’, coordenada pela diretora do Observatório de Recursos Humanos do Instituto de Medicina Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IMS/Uerj), Célia Regina Pierantoni. Na ocasião, Giovanni Escalante, da representação da Opas-Peru, apresentou o processo de constituição da Rede Andina de Observatórios de Recursos Humanos em Saúde ‘Edmundo Granda’, e Mônica Vieira, coordenadora do Observatório de Técnicos em Saúde da EPSJV, falou sobre a importância do trabalho desenvolvido no observatório de técnicos e apresentou o resultado de várias pesquisas já finalizadas ou em andamento.

Membros da rede traçam diretrizes para o futuro

Durante o encontro, foi definido o plano de trabalho da Rede para o período 2010-2012, que está dividido em três eixos: ‘Fortalecimento, Ampliação e Difusão da RETS’, ‘Comunicação e Produção de Informação e Conhecimento’ e ‘Produção, Divulgação e Intercâmbio de Conhecimentos na Área de Educação de Técnicos’.

No primeiro eixo, cuja meta é ampliar e fortalecer a RETS na região das Américas, Caribe e África, estão previstas estratégias como a consolidação das ações de cooperação técnica nos países que já possuem representação na Rede; a busca de novos membros e parceiros que possam integrar a RETS; a difusão da Rede e a constituição e consolidação das sub-redes de escolas técnicas de saúde da CPLP e da Unasul.

No que diz respeito à comunicação, a meta é desenvolver e aprimorar mecanismos que facilitem a produção de informação e a comunicação entre os integrantes da RETS e entre a Rede e o público externo. Entre as estratégias estabelecidas estão a criação de um Conselho Editorial para a Revista da RETS e mudanças no site da Rede, visando, principalmente, tornar mais ágil o processo de atualização das informações e aumentar a interatividade com os usuários.  

No terceiro eixo, o objetivo é fomentar o desenvolvimento de pesquisas para consolidar a produção acadêmica na área de educação de técnicos, subsidiar a formulação de políticas públicas nos países e o estabelecimento de cooperação técnica entre as instituições membro. Dentre as estratégias a serem adotadas, estão: a elaboração de um glossário de definição e classificação de ocupações técnicas existentes nos países da região das Américas, Caribe e dos países de língua portuguesa; o incentivo para a criação de uma Rede de Observatórios de Recursos Humanos, além do fortalecimento dos existentes; o estímulo da cooperação técnica para a produção e o aperfeiçoamento de material didático; e a identificação de potencialidades, necessidades e demandas em áreas estratégicas para a educação de técnicos com vistas ao estabelecimento de parcerias interinstitucionais; intercâmbio e mobilidade de docentes, discentes e técnicos entre as instituições-membro.

Por unanimidade e com muitos elogios ao seu desempenho desde 2005, os participantes da Reunião votaram pela recondução da EPSJV como Secretaria Executiva da RETS pelos próximos três anos.  

Apresentações e vídeos

Apresentações:

Dia 9/12

Palestra 'A cooperação técnica em saúde no âmbito da Unasul e da CPLP'

Mesa: 'Experiências na formação de trabalhadores a partir da APS'

Mesa: 'A questão da cultura na formação dos trabalhadores em saúde'

Dia 11/12 

Mesa: 'A produção de conhecimento sobre os técnicos em saúde: a importância dos Observatórios de Recursos Humanos em saúde'

Vídeos:

Vídeo – Dia 09/12 

  • Palestra ‘A cooperação técnica em saúde no âmbito da Unasul e da CPLP’ - Paulo Buss (Cris/Fiocruz) e Manuel Lapão (CPLP)
  • Mesa ‘Experiências de formação a partir da Atenção Primária à Saúde (APS)’ -  José Marin Masollo (MS-Paraguai), Márcia Valéria Morosini (EPSJV-Brasil) e Julio Portal (Fatesa-Cuba)
  • Mesa ‘A questão da cultura na formação dos trabalhadores da saúde’ – Ineke Dibbts (Bolívia) e Rafael Villas-Bôas (UNB-Brasil)

Vídeo – Dia 11/12

  • Mesa ‘A produção de conhecimento sobre os técnicos em saúde: a importância dos observatórios de recursos humanos em saúde’ - Giovanni Escalante (Opas-Peru) e Mônica Vieira (EPSJV-Brasil)