• 23/06/2017 - Durante a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), realizada no Rio de Janeiro, em junho de 2012, teve início um complexo processo de negociações, que se estendeu até agosto de 2015, por ocasião da Cúpula das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável. Nesse período, foram definidos os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), os quais sucedem e atualizam os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) e passam a orientar as políticas nacionais e as atividades de cooperação internacional até 2030.  Para a Saúde e o Bem-Estar (ODS 3) os países estabeleceram a necessidade de garantir vida saudável e bem-estar a todos em todas as idades. O que tem sido feito desde então? Os países estão realmente trabalhando para a concretização das metas previstas? Onde buscar informações sobre a implantação dos ODS no mundo? Que resultados já foram obtidos com relação à saúde e o bem-estar das populações?
  • 07/06/2017 - O Instituto de Governo em Saúde da Unasul (ISAGS-Unasul) promove a segunda edição de ciclo de debates sobre a integração em saúde na região sul-americana. O evento será realizado na sede do Isags, na terça-feira, dia 13 de junho, com a participação do especialista do Instituto, Eduardo Hage, e dos pesquisadores Deisy Ventura e Fernando Aith. A participação é gratuita.
  • 23/05/2017 - De 8 a 10 de maio, a Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) recebeu representantes de escolas e instituições de Saúde Pública da América Latina para a realização do I Colóquio Latino-Americano de formação em Saúde Pública e III Colóquio Brasil-Cuba de formação em Saúde Pública, que teve como principal objetivo possibilitar o intercâmbio de experiências exitosas de formação em saúde pública, estreitando o diálogo e o crescimento conjunto de instituições-chave do Brasil e de Cuba, que enfrentam cotidianamente o desafio de qualificar recursos humanos para seus sistemas de saúde. Ao longo de três dias, muitas experiências e desafios foram debatidos entre os especialistas presentes. Para encerrar as discussões, o Colóquio teve como conferencista uma grande pensadora da saúde na América Latina, com reconhecida trajetória acadêmica e na gestão pública, a sueca naturalizada mexicana Asa Cristina Laurell.
  • 18/05/2017 - No segundo dia de evento, o painel “Experiências na Formação de Formadores no Brasil e em Cuba” contou com a presença de Lázaro Díaz e Carlos Raúl del Pozo, da Escola Nacional de Saúde Pública de Cuba (Ensap); Ronaldo Travassos, da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz); Frederico Peres, da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (Ensp/Fiocruz); Antonio Rodríguez, da Faculdade de Tecnologia da Saúde de Havana (Fatesa/Cuba); Adolfo Alvarez Pérez, do Instituto Nacional de Higiene, Epidemiologia e Microbilogia (Inhem/Cuba) e Waldo Díaz, do Instituto Nacional de Saúde dos Trabalhadores de Cuba (Insat).
  • 18/05/2017 - No último dia do evento, 10 de maio, o primeiro painel teve como tema “Internacionalização e Formação em Saúde Pública: a experiência cubana”, com Ahindris Calzadilla, do Inhem; e Xiomara Martín, da Ensap. O painel foi coordenado pela assessora da Coordenação de Cooperação Internacional da EPSJV, Ingrid Freire. Ahindris falou sobre os benefícios da internacionalização universitária, que fortalece as universidades, incrementa o conhecimento, melhora a formação profissional e enriquece a formação. Xiomara falou sobre a Escola Latinoamericana de Medicina (Elam), que existe desde 1999. Até 2016, já foram formados 5000 estudantes, de 123 países. O programa é estendido a todos as faculdades de Medicina do país e os egressos atuam em vários países do mundo.

Páginas