• 18/09/2014 - Dados recentes publicados pelas Nações Unidas revelam que as taxas de mortalidade de menores de cinco anos diminuíram em 49 % no período entre 1990 e 2013, enquanto a taxa média anual de declínio tem acelerado, e até mesmo triplicado em alguns países, esse progresso ainda está longe de alcançar a meta global de redução da mortalidade infantil em dois terços até 2015. As novas estimativas do informe “Níveis e tendências da mortalidade infantil 2014” revelam que em 2013 morreram 6,3 milhões de meninos e meninas menores de cinco anos, em sua maior parte por causas preveníeis, representando um decréscimo de 200 mil mortes em relação a 2012. 
  • 15/09/2014 - Em agosto, a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) encerrou a fase de consultas públicas sobre o documento Estratégia de Cobertura Universal de Saúde, aprovado em maio na 154ª Sessão do Comitê Executivo da Organização. O processo, liderado pelos ministérios da Saúde dos países, contou com a participação da sociedade civil, de instituições acadêmicas e de profissionais da área que deram suas opiniões sobre o modelo proposto. De acordo com a OPAS, todos os países da região das Américas foram consultados e seis nações sul-americanas possuem relatórios consolidados divulgados: Argentina, Bolívia, Brasil, Guiana, Paraguai e Uruguai.
  • 09/09/2014 - Em 6 de setembro, em Cartagena das Índias, na Colômbia, foi realizada a "VIII Reunião Internacional de Redes de Enfermagem das Américas". Esta atividade contou com a participação de mais de 60 profissionais, coordenadores e membros de diferentes redes de Enfermagem. O encontro foi transmitido integralmente pela plataforma BlackBoard, onde também participaram cerca de 20 profissionais de seus países.
  • 04/09/2014 - Mais de 800 mil pessoas morrem por suicídio todos os anos ­­­–  a cada 40 segundos uma pessoa se suicida no mundo, de acordo com o primeiro relatório global da OMS sobre a prevenção do suicídio. Cerca de 75% dos suicídios ocorre em países de baixa e média renda. Envenenamento, enforcamento e armas de fogo estão entre os métodos mais comuns de suicídio global. Evidências da Austrália, Canadá, Japão, Nova Zelândia, Estados Unidos e vários países europeus revela que limitar o acesso a estes meios podem ajudar a evitar o suicídio. Outra chave para a redução de mortes por suicídio é um compromisso dos governos nacionais para a criação e implementação de um plano de ação coordenado. Atualmente, apenas 28 países são conhecidos por ter estratégias nacionais de prevenção do suicídio. 
  • 29/08/2014 - Membro e atual Secretaria Executiva da RETS, a Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz) comemorou, no dia 27 de agosto, 29 anos de fundação (completados em 19 de agosto) e 10 anos como Centro Colaborador da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a Educação de Técnicos em Saúde. Foi graças à essa designação da OMS em 2004 que,  em setembro de 2005, com a transferência da Secretaria Executiva para a EPSJV, a RETS foi reativada. A programação do evento incluiu conferências, debates, apresentação musical e lançamento de livros.

Páginas