• 15/07/2019 - Agências das Nações Unidas alertam para uma estagnação perigosa das taxas globais de vacinação; causas principais são conflitos, desigualdade e complacência; novos dados incluem vacinação contra o Vírus do Papiloma Humano.
  • 02/07/2019 - De acordo com relatório publicado no último mês, três quartos das pessoas que vivem com epilepsia em países de baixa renda não recebem o tratamento de que precisam, aumentando o risco de morrer de forma prematura e condenando muitos a uma vida de estigma.
  • 28/06/2019 - Cerca de 35 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de transtornos causados por uso de drogas e apenas uma em cada sete pessoas recebe tratamento. As conclusões são do Relatório Mundial sobre Drogas 2019, divulgado pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime, Unodc. Segundo o novo levantamento, apenas uma em cada sete pessoas recebe o tratamento necessário.
  • 28/06/2019 - Um novo relatório sobre as desigualdades no acesso à água, saneamento e higiene também revela que em mais da metade do mundo não há acesso a serviços de saneamento seguro. O documento do Programa Conjunto de Monitoramento, Progresso na Água Potável, Saneamento e Higiene: Foco especial nas desigualdades, indica que, embora tenha havido progresso considerável na obtenção do acesso universal à água básica, saneamento e higiene, há enormes lacunas na qualidade dos serviços prestados.
  • 28/06/2019 - A Organização Mundial da Saúde alerta que resistência antimicrobiana é “um dos maiores riscos para a saúde”. Mais de 50% dos antibióticos, em muitos países, são usados de forma inadequada. Por isso, a ferramenta “AWaRe” foi desenvolvida pela Lista de Medicamentos Essenciais da OMS para conter a crescente resistência aos antibióticos e tornar o seu uso mais seguro e eficaz. Saiba mais!
  • 17/06/2019 - O relatório “Status of Road Safety in the Region of the Americas” (“Estado da Segurança no Trânsito na Região das Américas”, em português) destaca que as lesões no trânsito são a principal causa de morte de crianças entre 5 e 14 anos e a segunda maior causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos. São também a décima causa de morte entre todas as faixas etárias.
  • 11/06/2019 - ‘Educação interprofissional na formação e no trabalho dos técnicos em saúde’ foi o tema do 7º Seminário Virtual da Rede Internacional de Educação de Técnicos de Saúde (RETS), sediada na Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz). Realizado no dia 4 de junho, o evento reuniu os pesquisadores Marina Peduzzi, da Universidade de São Paulo (USP), e José Rodrigues Freire Filho, consultor internacional em recursos humanos em saúde da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), que participou via Skype. Segundo Peduzzi, a educação interprofissional “acontece quando estudantes e profissionais de uma determinada área têm oportunidades de aprendizado conjunto e compartilhado com estudantes e profissionais de outras áreas, com o propósito de desenvolver competências colaborativas e habilidades que favoreçam o trabalho em equipe”.
  • 10/06/2019 - A primeira celebração do Dia Mundial da Segurança dos Alimentos das Nações Unidas, marcada globalmente em 7 de junho, visou fortalecer os esforços para garantir que os alimentos que comemos sejam seguros. A cada ano, quase uma em cada dez pessoas no mundo (cerca de 600 milhões de pessoas) adoece e 420 mil morrem depois de ingerir alimentos contaminados por bactérias, vírus, parasitas ou substâncias químicas. Alimentos não seguros também dificultam o desenvolvimento em muitas economias de baixa e média renda, que perdem cerca de US$ 95 bilhões em produtividade associada à doença, incapacidade e morte prematura sofrida pellos trabalhadores.
  • 06/06/2019 - Novo estudo da Organização Mundial da Saúde afirma que taxa de infeções deve ser alerta para governos de todo o mundo; em 2016, sífilis foi uma das principais causas de perda de bebês em todo o mundo. O relatório destaca a “falta de progresso” dos países e avisa que, se o problema não for resolvido, pode ter um impacto profundo na saúde de adolescentes, adultos e crianças. O texto aborda quatro doenças curáveis, clamídia, gonorreia, sífilis e tricomoníase. Os seus efeitos negativos incluem doenças neurológicas e cardiovasculares, infertilidade, complicações na gravidez, bebês que nascem mortos, conhecidos como natimortos, e aumento do risco de HIV.
  • 31/05/2019 - O 7º Seminário Virtual da RETS ‘Educação Interprofissional na formação e no trabalho dos técnicos em saúde’ será realizado no dia 4 de junho de 2019, às 14h (hora de Brasília), no Auditório da EPSJV, com transmissão ao vivo pela Internet e tradução simultânea para espanhol. No evento, os professores pesquisadores Marina Peduzzi, Nildo Alves Batista e José Rodrigues Freire Filho apresentarão o tema e discutirão possibilidades para a utilização dessa estratégia na formação dos técnicos em saúde.

Páginas