• 14/07/2015 - A Rede Internacional de Educação de Técnicos em Saúde (RETS) promove, no dia 9 de julho, a partir das 9h30 (horário de Brasília), seu 2º Seminário Virtual. O evento, cujo tema será “Vigilância em saúde e Atenção Primária: o território e as práticas locais”, será apresentado pela professora-pesquisadora Grácia Gondim e acontecerá no Auditório Joaquim Alberto Cardoso de Melo, da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz). O seminário será transmitido on-line (www.fiocruz.tvq.com.br) em português e em espanhol. O público-alvo são pesquisadores, estudantes e profissionais do campo das ciências da saúde. 
  • 13/07/2015 - A Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou no dia sete de julho de 2015, em Manila nas Filipinas, seu Relatório sobre a Epidemia Global de Tabagismo 2015. Esse relatório é centrado na questão sobre aumento de impostos sobre os produtos de tabaco, mas também traz o nível de implementação das seis medidas mais efetivas para o controle de tabaco no âmbito nacional em todos os Estados Membros da OMS, que inclui os países da Região das Américas e Brasil. Segundo o Relatório das OMS sobre a Epidemia Global de Tabagismo 2015, poucos países cobram níveis adequados de impostos sobre cigarros e outros produtos de tabaco e com isso, perdem de salvar vidas e gerar receita para maiores investimentos em serviços de saúde. O aumento de impostos é comprovadamente uma medida eficaz e de baixo custo para reduzir a demanda de tabaco.
  • 13/07/2015 - Em seu mais recente número, a Revista Pan-Americana de Saúde Pública da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS), traz artigos de pesquisa original que destacam os múltiplos problemas de saúde enfrentados pelas mulheres na Região das Américas, em especial aquelas que possuem menos recursos, de populações indígenas e rurais, bem como as brechas que persistem nos sistemas de saúde em responder estes problemas. Essa edição da revista explora uma variedade de temas da saúde da mulher em suas diferentes etapas de vida, tais como a saúde sexual e reprodutiva, a violência de gênero, a doenças crônicas não transmissíveis, as doenças infecciosas, a saúde mental e laboral, até a adequação dos serviços de saúde de qualidade para responder às necessidades de promoção, prevenção, atenção e reabilitação durante os diferentes ciclos de vida e em vários contextos regionais.
  • 09/07/2015 - Em maio de 2014, a 67ª Assembleia Mundial da Saúde solicitou ao Diretor-Geral a elaboração e apresentação de uma nova estratégia global para recursos humanos para a saúde, a ser analisada pela 69ª Assembleia Mundial da Saúde em maio de 2016. Esta estratégia representa um componente crítico da visão estratégica da OMS para a cobertura universal de saúde (UHC), no âmbito da agenda de desenvolvimento de saúde pós-2015. A Estratégia Global para Recursos Humanos para a Saúde: Força de Trabalho 2030 está agora aberta para consulta pública até 31 de Agosto de 2015. O projeto será também discutido em vários eventos sobre saúde global, bem como uma série de consultas técnicas regionais da OMS. Este diálogo global informará sobre a melhoria contínua do projeto e a versão final a ser apresentada ao Conselho Executivo da OMS em janeiro de 2016.
  • 19/06/2015 - A profissionalização dos agentes comunitários indígenas de saúde levou a Fundação Oswaldo Cruz a ser selecionada entre as 25 melhores iniciativas de inovação social na saúde. No final do ano, as soluções serão compiladas na publicação ‘Inovação Social em Saúde’, da Organização Mundial da Saúde (OMS). A iniciativa selecionada é o Curso Técnico de Agente Comunitário Indígena de Saúde, coordenado pela Escola Politécnica  de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV), a Secretaria Estadual de Educação e Controle da Qualidade da Educação do Estado do Amazonas (SEDUC/AM)  e a Fiocruz Amazonas, que promoveu a educação formal e profissionalização em saúde dos agentes comunitários indígenas, capacitando-os a desempenhar um papel importante na Atenção Primária em Saúde e controle social. 

Páginas