• 14/08/2018 - A hemorragia no pós-parto é uma das maiores causas de mortes de mães na região das Américas. Por isso, a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (Opas/OMS) implantou no Brasil, em 2015, a estratégia Zero Morte Materna por Hemorragia, em parceria com o Ministério da Saúde do país. Recentemente, o organismo internacional também disponibilizou dois guias para gestores e profissionais de saúde, com orientações sobre como reduzir o número de mortes maternas por perda de sangue.
  • 13/08/2018 - O Paraguai conseguiu interromper a transmissão vetorial do Trypanosoma cruzi em casa, o parasito causador da doença de Chagas, conforme comprovado na semana passada por um grupo de especialistas independentes internacionais convocados pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS).
  • 31/07/2018 - Todos os anos, cerca de 78 milhões de bebês, ou três em cada cinco recém-nascidos, não são amamentados na primeira hora de vida. A conclusão faz parte de um relatório da Organização Mundial da Saúde, OMS, e do Fundo da ONU para a Infância, Unicef, publicado esta terça-feira. Dentre os países lusófonos analisados, a Guiné-Bissau tem a taxa mais baixa de amamentação na primeira hora, 33,7%, seguida de São Tomé e Príncipe, 38,3%, Brasil, 42,9%, Moçambique, 69,0%, e Cabo Verde, 72,7%. Timor-Leste, com 75,2%, é o lusófono com a taxa mais alta. A Semana Mundial da Amamentação começa nesta quarta-feira (01/08).
  • 31/07/2018 - Em visita ao Rio de Janeiro para o 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, a ex-presidenta do Chile, Michelle Bachelet, pediu na quinta-feira (27/07) que países da América Latina e Caribe invistam uma porcentagem maior do seu PIB em saúde. Essa é a melhor forma de garantir o acesso e a cobertura universais dos serviços de atendimento, avaliou a ex-chefe do Estado chileno durante a abertura do evento.
  • 31/07/2018 - A XII Conferência de Chefes de Estado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), decorrida nos dias 17 e 18 de julho de 2018, em Santa Maria, na ilha do Sal, em Cabo Verde, reafirmou que “a mobilidade e a circulação no espaço da CPLP constituem um instrumento essencial para o aprofundamento da Comunidade e a progressiva construção de uma Cidadania da CPLP”. Na “Declaração sobre as Pessoas e a Mobilidade na CPLP”, os líderes dos Estados-Membros sublinharam a “premência da criação progressiva de condições que visem a facilitação da mobilidade entre os países que compõem a CPLP, tendo em atenção as especificidades de cada país, nos seus mais variados domínios, nomeadamente normativos, institucionais e de inserção regional, de sorte a garantir que as soluções adotadas sejam sólidas, seguras e factíveis”.

Páginas