• 01/08/2014 - Oferecer um espaço de debate político-estratégico sobre a Agenda Global de Desenvolvimento Pós-2015. Essa é a proposta do Instituto Sul-Americano de Governo em Saúde (ISAGS) com a criação da revista ‘Pós-2015 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: a Visão da América do Sul’. Primeira publicação do gênero editada pelo Instituto, a revista visa promover a ampliação do debate crítico e a troca de experiências práticas, desde uma perspectiva sul-americana. Para isso, o ISAGS convida gestores e trabalhadores nos campos da saúde e políticas públicas, integrantes de organizações civis e movimentos sociais, estudantes e pesquisadores a contribuir com artigos, ensaios, debates e análises inéditos sobre o tema. Interessados deverão enviar os textos até o dia 30 de agosto.
  • 30/07/2014 - A fim de proporcionar uma referência conceitual e metodológica ao desenvolvimento da Psicomotricidade, o Fórum Europeu de Psicomotricidade (Forum Europeo de Psicomotricidad), a Organização Internacional de Psicomotricidade e a Rede Latino-americana de Universidades com formação em Psicomotricidade (Rede Fortaleza de Psicomotricidade) firmaram uma declaração no dia 5 de julho de 2014, na Sede do Instituto Superior de Reeducação e Psicomotricidade de Paris (Institut Superieur de Réeducation et Psychomotricite), durante a Universidade de Verão de Paris (Universidad de Verano de Paris).
  • 28/07/2014 - Na data do Dia Mundial contra a Hepatite, que é celebrado no dia 28 de Julho, a Organização Panamericana de Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPS/OMS) reconhece a maior ação global e regional no âmbito da luta contra as hepatites virais nos últimos anos e o grande potencial de novos remédios para curá-las. Entretanto, destaca a necessidade de torna-los mais acessíveis para os que necessitam.
  • 21/07/2014 - No marco dos preparativos para a realização da XX Conferência Internacional de Aids na cidade de Melbourne, Austrália, no período de 21 a 25 de julho de 2014, a Organização Mundial de Saúde (OMS) lança as novas “Diretrizes consolidadas sobre a prevenção do HIV, diagnóstico, tratamento e atenção para as populações-chave”. As recomendações da OMS elencam um conjunto de passos para que os países possam reduzir novas infecções pelo HIV e aumentar o acesso ao teste de HIV, tratamento e atenção para cinco populações-chave, dentre elas, homens que fazem sexo com homens, profissionais do sexo, usuários de drogas injetáveis, população prisional e população trans. Essas pessoas estão em maior risco de infecção pelo HIV e ainda estão menos propensas a ter acesso à prevenção, testes e serviços de tratamento. Em muitos países, são deixadas de fora dos planos nacionais de HIV e a existência de leis e políticas discriminatórias são as principais barreiras para o acesso.
  • 15/07/2014 - Enquanto os líderes mundiais se reúnem na Assembleia Geral das Nações Unidas para avaliar os esforços feitos desde 2011 no controle doenças não transmissíveis (DNTs), como doenças cardíacas, câncer, diabetes e doença pulmonar crônica, a publicação da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre os perfis dos países em doenças crônicas mostra que o progresso tem sido insuficiente e desigual.

Páginas